Provavelmente você saiba que uma noite perdida… é uma noite perdida para sempre, mesmo que se sinta melhor depois de uma sesta numa tentativa de ‘repor’ o sono.

Diz o leaf que uma noite em branco ou mal dormida traz desvantagens a nível do sistema imunitário além de stress a todo o organismo que pode por em causa a saúde de várias áreas, bem como as suas próprias relações.

O tempo de sono muda de pessoa para pessoa mas, em média, aponta-se que um adulto deve dormir entre 7 e 8 horas por noite – é este o tempo necessário para que o corpo consiga funcionar em pleno e ser produtivo durante o dia.

O não fazê-lo leva a que, em primeiro lugar, o seu metabolismo seja afetado, já que a privação de sono se relaciona com o comportamento alimentar: os níveis de grelina, que indicam o nível de fome, descem ao mesmo tempo em que o nível de leptina, que indica saiciedade, desce. Ou seja, sentir-se-à com mais fome e menos cheio do que após uma normal noite de sono.

Em termos de cansaço, ao não descansar como deveria, o cérebro age como quando se está embriagado como aponta Benjamim Smarr, membro do quadro de aconselhamento de sono.

Além da incapacidade para racionalizar, a falta de foco impede-o de tomar decisões seja de que tipo for. Ainda, e porque um cérebro cansado não permite um comportamento social normal, o que se reflete na incapacidade para entender humor, tendência ao negativismo e exagero.